sábado, 17 de novembro de 2012

UM ENCONTRO EMOCIONANTE

"Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles." Salmo 139,16.



Enfim chega o dia 02.07.2012.

Eu tinha uma imensa vontade de ter um parto normal, por todas as vantagens que ele tem. Contudo, na consulta de 38 semanas, meu médico me desiludiu: disse que só por milagre eu conseguiria um PN, pois minha bacia estava muito estreita, o bebê super alto e outros fatores que tornariam arriscado o parto do jeito que eu sonhava. Fiquei desconfiada e busquei outras opiniões - de médico e de conhecidos(inclusive minha sogra, que devido à bacia estreita, quase morre junto com o bebê, num parto que acabou em fórcepes)- que me fizeram aceitar o PC.

Bom... No final de semana (30.06 e 01.07), arrumei os últimos detalhes do quartinho e terminei de arrumar a mala da maternidade 01:30h da madrugada do dia 02.07. Tudo pronto, deitei e conversei com o Senhor pedindo que tudo corresse bem e que a nossa princesa chegasse com muita saúde.
Dormi super bem, e às 06:20h levantamos e nos preparamos para irmos ao hospital. O médico pediu pra que eu chegasse lá às 07:00h. Eu estava em jejum desde às 23:00h do domingo.

Entre choros incontroláveis, ansiedade e fome passei toda a manhã já internada naquele quarto de hospital. Eu estava, de fato, muito nervosa. Por volta das 15:00h vieram me buscar para ir para o Centro Cirúrgico. Até então, eu ainda esperava entrar em trabalho de parto, sentir as contrações... Mas já passava das 40 semanas, o médico fez o último toque e nenhum sinal de nenê querer sair.

Fui andando para o CC. A enfermeira que me preparou foi um anjo, tentando me acalmar... Morria de medo de encontrar pessoas ignorantes... Mas Deus colocou anjos naquele hospital cuidando de mim. A enfermeira disse que nunca viu uma parturiente tão nervosa quanto eu. Eu tremia tanto que a enfermeira precisou me segurar para conseguir aplicar a anestesia. Optei pela peridural. Deitada de lado na maca, me encolhi feito um caracol, como se tentasse encostar o joelho no queixo (com um barrigão de todo tamanho!). Senti uma pressão nas costas e um líquido quente descendo. Logo após, comecei a ficar tonta, como se o sangue esvaísse de meu corpo. Uma sensação de que perderia os sentidos a qualquer momento. No monitor, vi meus batimentos chegarem a 20bpm! Pensei:"estou morrendo".

Após a aplicação da anestesia, já com toda aquela parafernalha me monitorando, colocaram o pano verde na minha frente, fizeram a assepsia do local, chamaram meu marido, ele entrou, segurou minhas mãos e falou: "é cabeludinha, amor!" Nessa sequencia. Rapidinho assim. Eu nem imaginava que o médico já tinha me cortado (rs). Foi muito rápido e tranquilo. E eu ouvi o chorinho mais lindo do mundo!!!! Nossa, eu tava super "grog", pressão e batimentos cardíacos super baixos, mas aquele chorinho divino conseguia superar qualquer mal-estar. Foi um momento único, mágico! E ali mesmo, agradeci ao Senhor por ter me presenteado com aquele serzinho tão lindo.

Depois, levaram meu pedacinho de céu para receber os primeiros cuidados no berçário.
Os médicos ficaram fechando o corte (foram dois pontos- um em cada lateral- e o meio foi colado) e mandando eu "fechar a matraca", pra evitar os gases. Após, fui levada para uma salinha escura, de parede "verde-solidão" para recuperar da anestesia. Nossa, sentia uma agonia nas pernas que não consigo descrever. Ânsia de vômito e tremor também fizeram parte daquele momento.
Cerca de duas horas depois, eu e meu novo amor nos reencontramos no quarto, e, ao colocá-la em meu peito, ela mamou como se fizesse isso há muito tempo. Foi maravilhoso!!

Senti um pouco de dor nos primeiros dias, mas minha recuperação foi ótima, graças a Deus! Eu tinha medo de não conseguir fazer xixi, do corte e talz... Mas foi tudo muito tranquilo: o xixi veio normalmente, o corte tá super discreto, a dor foi super controlada. Perdi 10 kg em 15 dias.
Amamentei desde o primeiro momento. Até hoje, é amamentação exclusiva.

Na verdade, fantasiei muito a recuperação da cesárea, o que me deixou muito nervosa. Mas agora, vejo que não é bicho-de-sete-cabeças e já consigo até pensar no próximo filho.Rs.
Cuidei da minha princesa normalmente, sempre dei banhos, fiz trocas e todo o resto.

Minha bonequinha nasceu com 3.460gr e 51 cm . O Apgar 9/10.

Hoje ela está com 4 meses e 15 dias, ganhando peso e crescendo direitinho e é super saudável!

Bem,
assim foi o meu tenso parto. Que acabou da maneira mais linda possível: com meu tesouro em meus braços.

beijinhos em vcs.

2 Comentários

Tatiane Rosa Domingues disse...

Que bom relatar o parto e que legal este blog desde o início da vida! Muito legal. Vai ser um lindo diário para guardar. Parabéns e sucesso!

Monica Veridiane disse...

Vai sim, Tatiane! Quero poder me emocionar toda vez que eu ler essas recordações...
Essa vida de mãe é uma delícia,né?

Obrigada pela visita.
Tô te acompanhando tb.

beijinhos.

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. Volte para ver a resposta, ok? Obrigada.