quinta-feira, 25 de abril de 2013

Estalando a lingua!

Estou sumidinha, eu sei.
Se a rotina já era apertada, agora que minha secretária me deu um *&¨%$#@%&  despachou a situação está beirando à calamidade.
Dar conta de baby, marido, casa, família e afins é uma tarefa nada nada fácil. Ficar bonita, então, já não me pertence mais. Me contento com a oportunidade de tomar banho e escovar os dentes todos os dias (olha que luxo!).
Tá, mas agora eu não vim aqui para falar de mim. Venho trazer novidades da Maricota.
A brincadeira do momento é estalar a língua. Quem ensinou eu não sei, mas é bonitinho e ela se diverte.
Acho que vou ter que passar uma mão de tinta no bercinho. Tá todo arranhado. É só deixar a garotinha uns minutinhos lá, que o ócio faz com que ela vá se distrair enfiando o dente no babybed.
Ah, e por falar em dente... tem mais um chegando!!! O primeiro incisivo lateral. É o superior do lado esquerdo de quem vai. Eu vi hoje. E deve ter sido esse o motivo do chororô de 15 dias atrás. Acabei nem contando esse episódio, não foi? Aff, trata-se da "noite do terror", na qual ninguém dormiu aqui em casa porque Antônia estava inconsolável.
Não ia contar agora, não, porque tô com um pouquinho de pressa, mas vou aproveitar o ensejo e registrar logo o ocorrido.
Na madrugada de 11 pra 12 (deste mês), Antônia chorou incessantemente, não obstante o uso de Tylenol Bebê, Mylicon, homeopatia de camomila e sonin. Amanheceu e a levamos ao pronto atendimento infantil. O médico fez algumas poucas perguntas, olhou ouvidos, nariz e garganta, solicitou raio-x do tórax, hemograma, PCR e sumário de urina. Achei mais prudente não fazer o raio-x. Ôxe, a menina não tava com peito chiando e, mesmo assim, submetê-la ao segundo exame que envolve radiação?! Negativo!  Partimos, então, para a coleta do sangue. O resultado saiu poucas horas depois e estava absolutamente normal.
Já a coleta da urina foi frustrada. Não teve jeito daquele saquinho ficar no lugar. Mas como o PCR deu normal, era sinal de que não havia infecção. Mas, se houver necessidade de realizar sumário novamente, não sei como será. Ô trenzinho chato! Ou foi "B.O." meu? Acho que não, porque várias mãezinhas se queixam da dificuldade que é coletar um xixizinho.
E vocês querem saber o final desta história? Qual o diagnóstico para o pranto sem remédio da pequenininha? Tcharam!!! Nenhum!! O médico, simplesmente, disse que estava tudo normal e que era assim mesmo. Pra variar, né? Quando eles não dizem que é uma virose, dizem que não é nada. a gente torce para que não seja nada mesmo, mas fica difícil acreditar que um bebê chorando há 24 horas sem parar, contorcendo e esticando as perninhas não esteja sentindo nada.
Mas, graças a Deus, passou! Depois da "noite do terror", tivemos a "noite do amor" (como diria minha vizinha), na qual a família dormiu em paz.

Pois é, agora com o advento do novo dentinho, começo a associar a "madrugada 12" a ele. Se o terceiro molar quando tá nascendo, nós, grandinhos, sofremos horrores, imaginem os miudinhos?

Bem, bem, vou indo alí. A miúda está tirando uma sonequinha (iupiiiiii!) e eu vou aproveitar para lavar a louça (arghh!).

beijocas,

2 Comentários

Toninha Borges disse...

Minha xará adorei.
Tb me Antonia mais conhecida como Toninha.
Amo meu nome.
Venha conhecer o Papo de Mãe http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/
Bju

Vivi * Isaac disse...

Nossa que sufoco, é muitoo ruim irmos no medico e sair de lá ouvindo que não era nada... Mais graças a Deus, pode ter sido sim o dentinho, ou dor de barriga, gases também dói bastante, lembro que o Isaac tinha bastante, dava simeticona e fazia massagem nas pernas... Melhorava bastante e depois dormia... Bjs
Vivi e Isaac

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. Volte para ver a resposta, ok? Obrigada.